Comportamento, Fashion

O que muda no calendário de moda – See now, buy now

Postado por 28/03/2016

Vivemos em um tempo de mudanças. E a internet foi e ainda é, a principal responsável por isso.

Nossa forma de consumir mudou, somos a geração do imediatismo, tudo é pra já. Se queremos algo, basta um toque na tela do celular. E é claro que o uso incessante das mídias sociais tem a sua boa parcela de culpa nisso.

Basta um “touch” e o Snapchat te mostra tudo em tempo real, on time, full time! O Instagram e o Twitter, seguem o mesmo fluxo. Essa é uma das vertentes das rede sociais, elas nos dão passe livre a informações que até 3 ou 4 anos, atrás, só teríamos acesso através de sites ou revistas e mesmo assim, com um certo delay.

Esse efeito foi sentido de uma forma bastante impactante no mundo moda. O que deu origem a um novo movimento na indústria o “see now, buy now“, que significa que o intervalo entre os desfiles e as chegada das peças nas lojas, será mínimo, pra não dizer imediato.

Durante os desfiles das semanas de moda, vemos tendências e coleções que chegarão às lojas em 6 meses. Vale lembrar que esses eventos sempre foram direcionados aos profissionais da área e não ao público final, mas com a rapidez da informação, hoje, tudo é bem diferente.

As grandes marcas perceberam que o período de 6 meses, é muito tempo. Que até as coleções chegarem nas lojas, o frisson ja passou. E trabalhar mais uma vez em cima disso, pra relembrar essa “magia” na memória do público, acaba sendo cansativo, desgastante e não lucrativo no final.

“Você cria toda essa energia em torno do desfile, então ele acaba e você diz: Agora esqueçam, porque ele não estará nas lojas nos próximos 6 meses.” Christopher Bailey.(Foto: divulgação)

O SPFW, será a primeira semana de moda a oficializar essa mudança. A partir de 2017 os desfiles serão em fevereiro, julho e agosto. Praticamente junto com a chegada das coleções nas lojas. Ou Seja, assistiu no desfile?! Corre pra loja que já vai ter!  A segunda mudança da semana de moda brasileira será agora, em abril. Não existirá mais a nomenclatura Inverno/Verão, o que pra mim faz bastante sentido. Nunca tivemos grandes distinções climáticas. home_spfw(Foto: divulgação)

Na contra-mão de marcas como Burberry, Michael Kors, Moschino, que já aderiram ao “see now, buy now”, uma galera como Chanel, Dior, Hermès e Sant Laurent, foram avessas a esse novo conceito.

“Do jeito tradicional, posso dar às pessoas o tempo de fazerem suas escolhas, pedirem as peças das coleções. Além disso, consigo produzir lindamente minhas peças, para serem fotografadas em ensaios de moda. Se isso mudar, será o fim de tudo”. Karl Lagerfeld.Chanel

O fato é que as coisas mudam o tempo todo, essa é a lei natural das coisas. A vida é feita de ciclos e estamos em constante movimento. Tanto na moda quanto na vida, avança, quem consegue se adaptar melhor as mudanças.

Acho completamente compreensível a linha de pensamento de Karl Lagerfeld que não são a favor dessas mudanças.

Mas a grande verdade, é que em pleno século 21, em meio a era digital é praticamente impossível ignorar toda essa mudança de comportamento.

 

You Might Also Like

2 Comentários

  • Reply Os melhores desfiles do SPFW - Mônica Ambrósio 02/05/2016 at 13:40

    […] passada rolou o SPFW e como eu já tinha comentando com vocês, aqui nesse outro post, essa foi a primeira semana de moda brasileira a se alinhar ao novo “formato”, see now […]

  • Reply Por que o desfile da Lab do Emicida foi um divisor de águas no cenário da moda nacional - Mônica Ambrósio 27/10/2016 at 23:33

    […] já seguem a tendência do “see now buy now“, já falamos sobre isso nesse outro post aqui. Se você ainda não assistiu ao desfile, é só apertar o play que tá lindo de se ver! […]

  • Deixe um Comentário