Pensamentos Soltos

Postado por 06/09/2016

.Em meio ao caos da vida a sua volta, ela continuava serena e calma.

Estava com seus, de sempre, fones de ouvido. Olhava pela janela, via tudo e quase nada acontecer por detrás do vidro.

Respirava. Era bom sentir-se plena e distante de tamanha euforia dominante daquele lugar cheio de pessoas confusas, histéricas e apressadas.

Encostou sua cabeça vagarosamente, sorriu. E numa pequena fração de tempo, chorou.

Talvez porque o sorriso e as lágrimas sejam tão companheiras como ela é com sua respiração.

Sorria de ter lágrimas nos olhos. Pensou em quanto é bonito chorar, deixar que a alma seja lavada, poder expressar emoções.

Sorriu de novo. É lindo poder se expressar, é lindo ter tanto sentimento, é lindo demais não caber em si mesma.

Ela sorria por saber que suas lágrimas eram seus futuros mais belos sorrisos. Ela tinha um poder, ela cotinha a água salgada como o mar. Um mar tão imenso quanto a quantidade de emoções afloradas.

Sobem e descem pessoas daquele ônibus, mas ela não. Ela continua encostada a janela como se a única paisagem perceptível fosse ainda seu sorriso, sua respiração e suas possíveis lágrimas.

Chegou sua vez, levantou-se, como quem flana, foi até o motorista e pediu para que ele parasse no ponto perto rua que precisava ir.

Não escutou a resposta. O ônibus parou e ela apenas sentiu suas pernas te guiando e seu eu sendo seu verdadeiro dono.

Silêncio por fora, caos por dentro. E como é bom um caos tão cheio de sentimento assim.

You Might Also Like

1 Comentário

  • Reply MICHAELA HANSEN 15/09/2016 at 21:29

    Que texto LINDO.Amei!

  • Deixe um Comentário