Pensamentos Soltos

Sobre encontrar respostas

Postado por 06/05/2016

Abriu a janela, deixou que a brisa do vento entrasse na sua casa, e em sua respiração.

Acendeu um cigarro, e enquanto devaneava sobre seu dia, uma música tocava ao fundo, quase como uma cena de novela.
Alguma coisa estava fora do lugar.
Não era algo que ela tivesse como ver.
Talvez, ela tivesse que ficar em silêncio por algum tempo para conseguir escutar, afinal, ela sempre acreditou que ouvir fosse mais importante que achar coisas visuais para se apegar.
Tinha uma pequena confusão acontecendo em sua cabeça, e ela sabia que não havia nenhum poder externo capaz de acalmar o que de dentro ecoava.
Sentou-se no chão, esticou as pernas, e teve a certeza que naquele momento, nenhuma cama no mundo faria um papel tão acolhedor quanto aquele piso, antes frio, agora aquecido pelo calor do seu corpo.
Percebeu que precisava chorar.
Não, ela não tinha um motivo único para justificar suas lágrimas, ela só precisava cho-rar.
E enquanto aquela água salgada adentrava sua boca, palavras saiam dela.
E ela falou, falou, falou.
Falou pra si, pro universo, pra Deus.
Conversou por alguns minutos, pois não precisava mais do que aquilo para ter certeza que o movimento havia acontecido.
Levantou e agradeceu aquele momento, agora com um sorriso misturado a um soluço.
E mesmo que aquele pequeno fragmento de dia não tenha lhe dado todas as respostas, lhe deu a certeza de que ela sabia quase todas as perguntas.

You Might Also Like

Sem Comentários

Deixe um Comentário